Endometriose

BEM ESTAR MENSTRUAL NA GRADE CURRICULAR DAS ESCOLAS

Gosto de compartilhar histórias inspiradoras de EndoMulheres e iniciativas inovadoras de pessoas, entidades e também países que contribuem para avançarmos na luta contra a endometriose. Entendo que essas informações funcionam como motivação e também nos incentivam a ter outras ideias. ⠀

Recentemente, li sobre uma dessas iniciativas que achei superinteressante: alguns parlamentares do País de Gales vêm defendendo que temas relacionados ao bem-estar menstrual sejam obrigatórios nas escolas. ⠀

Os deputados que sugeriram a inserção do tópico na grade curricular acreditam que ao ensinar e debater esse assunto nas escolas, tabus, preconceitos e mitos sobre a menstruação serão superados e que ao aprenderem sobre o tema, as estudantes terão condições de detectar problemas e cuidar melhor da saúde quando adultas e isso inclui a endometriose. ⠀

A ideia é inteligente porque pode ajudar a minimizar um dos maiores problemas relacionado à doença: o tempo de diagnóstico. No Reino Unido, assim como em outras localidades, a maior parte das mulheres leva em média oitos anos para saber que tem endometriose. A abreviação desse tempo é essencial para o controle da doença e, consequentemente, melhoria da qualidade de vida das EndoMulheres.⠀

É a partir de olhares e de apoios como esses dos parlamentares do País de Gales que mudaremos o panorama da endometriose no mundo. ⠀